A IMPORTÂNCIA DA ATIVIDADE FÍSICA NA TERCEIRA IDADE

Como sabemos a atividade física é bastante importante para nossa saúde, seja em qualquer idade. E como nosso país, como muitos outros estão passando por uma mudança no seu perfil populacional, não se caracterizando mais como um país de jovens, já que sua população de idosos está estimada em 8% da população total e até 2015 esse número deve aumentar para 15%, tornando-se um dos países com maior número de idosos, nada melhor do que falar da importância da atividade física para a terceira idade. A atividade física é a principal recomendação para a melhoria da qualidade de vida dessa faixa etária, segundo a Organização Mundial da Saúde. Pois, é depois dos sessenta anos que as pessoas passam a ter um declínio da sua capacidade de desempenho físico, por isso muitas pessoas nessa idade tem bastante dificuldade para encontrar um novo emprego, e outros até perdem o que tem, já que muita gente preconceituosa dá preferência a pessoas mais jovens e esquece-se de toda a experiência que eles adquiram com o passar dos anos.
Desta maneira, se torna ainda mais importante que pessoas que fazem parte da terceira idade mantenham hábitos saudáveis, como uma alimentação balanceada e saudável e acima de tudo, que pratiquem ao menos um tipo de atividade física regularmente. Pois, esses fatores influenciarão os idosos a terem mais condições de permanecer autônomo e poder ter a liberdade de ir e vir sem precisar de ajuda

Análise dos benefícios da dança para a terceira idade

 Introdução

 

    Uma modalidade que vem se destacando nesse contexto é a dança que segundo Salvador (2004) é uma atividade estimuladora promotora da integração e geradora de movimentos evolutivos e graciosos.

    A dança nesse enfoque surge como uma atividade física de características variadas que proporciona ao idoso um cuidado com o corpo, mente e também com as relações sociais, pois na maioria dos casos essa atividade é realizada em grupo.

    Segundo Lorda (1995) apud Salvador (2004) a dança é uma atividade física recreativa identificada como uma das intervenções de saúde mais significativas na vida das pessoas de idade mais avançada.

    Devido à divulgação da dança como meio de promoção de saúde e sendo uma atividade muito praticada por grupos de idade avançada, esta é considerada uma das mais completas formas de atividade na visão de vários autores, pois trabalha o físico, o psicológico e também o social que nessa fase da vida são afetados por vários fatores relacionados ao tempo.

Terceira Idade e limitações ocasionadas pelo tempo

    Para Verderi (2001) o envelhecimento desafia qualquer definição principalmente o envelhecimento biológico, o envelhecimento não é meramente uma passagem de tempo, mas sim um aculo de acontecimentos biológicos decorrentes do tempo.

    Em um estudo realizado por Verderi (2002) foi feito um relato sobre os grupos de terceira idade, e neste estudo fica explicito que esses grupos são formas de unir as pessoas de idade avançada classificando-as de acordo com suas características e limitações.

    Para Salvador (2004) o envelhecimento faz com que o organismo funcione de forma diferenciada e o corpo torna-se menos flexível, os movimentos são mais lentos com perda da agilidade, as articulações vão perdendo a mobilidade e elasticidade, os ossos ficam mais fracos, ocorre uma deterioração do aparelho bronco pulmonar, gerando um comprometimento de todo o sistema respiratório, o aparelho cardiovascular também sofre diminuição de sua capacidade, ocasionando várias patologias decorrentes dessa situação.

    Chephard (2003) citado por Hashizumi e cols (2004) afirma que o envelhecimento está associado a uma variedade de limitações físicas e psicológicas, em conseqüência deste fato torna-se muito difícil para estes indivíduos desempenharem certas ações, tornando-os incapacitados para o desempenho de atividades físicas, comprometendo assim sua qualidade de vida.

    Com o passar do tempo a nossa aparência vai se modificando devido às mudanças físicas, ocorre um ganho de gordura e também perda de massa muscular, perda de estatura e de postura e devido às essas mudanças surge à insatisfação gerando em muitos casos a depressão (VERDERI, 2002).

    De acordo com Verderi (2002) a terceira idade é um período onde se deixa a vida ativa e passa para a condição de aposentado, gerando assim muitos conflitos visto que o individuo terá de se adaptar com uma vida muito menos ativa.

Caracterização da dança e suas finalidades

    A dança é um tipo de modalidade que vem se desenvolvendo cada vez mais, conquistando assim mais pessoas que se encantam por seus movimentos graciosos e precisos.

    Robatto (1994) citado por Leal e Haas (2006) relatam que a dança pode ter seis funções; auto-expressão, comunicação, diversão e prazer, espiritualidade, identificação cultural, ruptura e revitalização da sociedade. Ainda completam citando que a dança tem um forte caráter sociabilizador e motivador, seja em par ou sozinho seja idoso ou criança, seja homem ou mulher ao dançar todos se sentem bem.

    Para Garaudy (1980) “dançar é vivenciar e exprimir, com o máximo de intensidade, a relação do homem com a natureza, com a sociedade, com o futuro e com seus deuses”.

    Garaudy (1980) ainda completa dizendo que a dança não é apenas uma arte, mas também um modo de viver ou ate mesmo um modo de existir, onde se interliga o aspecto da vida cotidiana como, religião, trabalho, festas. A dança representa o modo de viver e ver o mundo.

    Nanni (1995) descreve que a dança é uma expressão harmônica e universal, ou seja, é uma das raras atividades humanas em que o homem se encontra totalmente ligado ao corpo, espírito e coração.

Contribuição da dança para uma melhor qualidade de vida na terceira idade

    Grandes são as limitações que surgem com o passar dos anos, desta forma a dança tem surgido como instrumento potencializador para melhorar a qualidade de vida em idosos.

    Segundo Rezende (2003) citado por Hashizumi (2004) e cols a dança como atividade física ajuda a garantir a independência funcional do individuo através da manutenção de sua força muscular, principalmente de sustentação, equilíbrio, potencia aeróbica, movimentos corporais totais e mudanças no estilo de vida.

    A dança, neste contexto contribui para que o tempo possua uma ação mais branda nos indivíduos, amenizando as dificuldades enfrentadas por pessoas em idades mais avançadas.

    Para Pereira (2003) apud Hashizumi (2004) e cols é importante que o idoso experimente a existência de suas articulações, o limite de sua força juntamente com o prazer de extravasar suas emoções e seus sentimentos, visto que na terceira idade os indivíduos tornam-se muito reprimidos e limitados.

    De acordo com Hashizumi (2004) e cols os benefícios gerados pela dança são inúmeros, contudo deve haver um conhecimento especifico do professor das limitações de cada aluno presente, pois a terceira idade é considerada um grupo de risco onde se deve trabalhar com extrema segurança.

    Para Caldas (2003) a dança como atividade física ajuda a garantir a independência funcional do individuo através da manutenção da sua força muscular.

    Segundo Otto (1987) apud Salvador (2004) a dança se manifesta entre as atividades físicas aeróbicas como umas das mais alegres, onde todos podem participar não havendo restrições e nem contra-indicações.

    Okuma (1998) citado por Salvador (2004) acha que a dança é a melhor opção para indivíduos da terceira idade, pois é uma atividade realizada em grupo facilitando a integração e fortalecimento das amizades, com superação de limites físicos, diminuindo assim as angustias e incertezas que os cercam este grupo durante a vida cotidiana.

Considerações finais

 

    Ocorre no mundo todo um crescente número de idosos e esse número tende a ser cada vez maior com o passar do tempo, sabe-se que varias limitações são geradas através do acúmulo de idade.

    A dança diante desse contexto vem de modo a contribuir para um melhor envelhecimento e através dos benefícios proporcionados por essa pratica é possível envelhecer melhor e com mais disposição, pois a dança é uma das atividades físicas mais completas, e através dela é possível trabalhar o físico, o mental e o social.

Referências bibliográficas

  • GARAUDY, Roger. Dançar a vida, 4ª edição, Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1980.
  • HASHIZUMI, Milena M.; HASHIZUMI, Melissa M.; SALVADOR, Daniela Coelho; CRISTINA, Kelli; BERTOCELLO, Priscila. Dança pra terceira idade, 2004.
  • LEAL, Indara Jubin; HAAS, Aline Nogueira. O Significado da Dança na terceira idade, 2006.
  • NANNI, Dionizia. Dança Educação – Pré-escola à Universidade, 2ª edição, Rio de Janeiro, Sprint, 1995.
  • REZENDE, Mônica de; CALDAS, Célia Pereira. A Dança de Salão Promoção da Saúde do Idoso, 2003.
  • SALVADOR Marlene. A Importância da atividade física na terceira idade: uma analise da dança enquanto atividade física, 2004.
  • VERDERI, Érika. A questão do envelhecimento para que esta envelhecendo, 2002. disponível em Pep- programa de Educação Postural.
  • VERDERI, Érika. AMERICAN COLLEGE OF SPORTS MEDICE. A fisiologia do envelhecimento. 2001, disponível em Pep- programa de Educação Postural.

    A dança é uma pratica muito antiga que assume varias finalidades, finalidades essas que assumem caráter diversificado dependendo dos objetivos que se queiram atingir.    Na atualidade percebe-se que um grupo social vem se desenvolvendo muito e esse grupo é denominado por muitos como terceira idade, devido às limitações ocasionadas, desta forma surge à necessidade de otimizar esse processo de envelhecimento tornando a vida do idoso mais fácil e prazerosa.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.